Skip to main content

Dia do Trabalho na França com a flor Muguet!

Salut! Ça va bien?
Hoje é dia do trabalho e desejo a todos um feriado maravilhoso, cheio de felicidade e alegria.
Você conhece o Lírio-do-Vale, em francês Muguet.? Essa flor delicada e linda…Você sabe qual é a relação dessa flor com o Primeiro de Maio?

Joyeux 1er Mai Porte Bonheur (1)

Bom… aqui no Brasil nada, mas na França… todos os franceses conhecem esta florzinha…Ficou curioso??, no vídeo de hoje, das 18:00h, eu conto pra você a história dessa flor Muguet com o dia do trabalho na França. À bientôt!

Se curtiu, deixe um comentário.

La recette de la crème Chantilly

La recette de la crème Chantilly

  • 1 xícara de creme de leite fresco, pois o creme de leite de lata ou de caixinha não serve para esta receita.
  • 1/3 de uma xícara ou 1 colher de sopa de açúcar. Açúcar de confeiteiro é mais indicado porque mistura mais facilmente
  • 1 pitada de sal

Deixe o creme gelado. Quanto mais gelado ele estiver, mais fácil fica de bater. Planeje-se para bater o creme a partir do instante em que você o tira da geladeira ao invés de deixá-lo em cima da mesa por algum tempo. Se possível, coloque a tigela onde o creme será batido na geladeira.

Acrescente o açúcar e o sal. O sal serve para contrastar com o doce e realçar o sabor do creme. Use uma colher ou batedor de ovos para misturar bem.

Bata o creme. Use um batedor grande e comece a bater com um movimento circular. Bata o mais rápido possível para ajudar o ar a mudar a consistência do creme de um líquido pesado para uma substância fofa e leve.

É preciso um pouco de prática para aprender a bater o creme à mão. Deve-se trabalhar rápido o suficiente para não deixar o creme degelar demais. Troque de mão se a que estiver batendo ficar cansada.

Use uma batedeira para facilitar o trabalho. Coloque a tigela embaixo da batedeira de deixe a máquina fazer todo o trabalho. Pode-se usar também uma batedeira portátil, dessas que você segura com a mão, para fazer movimentos circulares suaves.

Fique atento à formação de pontas. A primeira mudança que você vai observar é quando a batedeira começar a deixar uma trilha no creme, indicando que ele se tornou mais sólido na textura. Continue batendo até que quando você levantar a batedeira do creme, dê para ver pontas mais ou menos firmes se formando.

Há quem prefira um chantilly mais mole, que escorre deliciosamente pelos lados de bolos e tortas. Outros preferem o chantilly bem firme para colocar por cima de sobremesas. Continue batendo até atingir a consistência de sua preferência.

Pare de bater antes que o creme vire manteiga. Se você bater por tempo demais (o que é fácil de acontecer com uma batedeira elétrica), o creme vai virar manteiga. Caso isso aconteça, guarde a manteiga para fazer outra delícia e comece do zero com uma leva nova de creme.

Bon courage!!..rsrs

A história do creme Chantilly.

Salut! Ça va?

O creme Chantilly surgiu na França, criado por François Vatel (1635-1671). Vatel percebeu que o leite da região de Chantilly, onde morava, era mais gorduroso e, por esse motivo, mais adequado à bateção. Desta forma, Vatel passou a transformar o leite em uma pasta vaporosa e densa, além de adicionar açúcar à mesma, originando assim, o creme mais usado nas confeitarias.

O creme criado pelo cozinheiro agradou tanto a corte francesa, que os senhores do castelo de Chantilly, deram ao creme o nome de seu castelo.

Happy (10)

François Vatel foi um cozinheiro muito dedicado e fazia suas receitas com muito amor e sua alma se alegrava em fazer suas recepções aos nobres da época. Levando à mesa, a maior qualidade e quantidade de refeições juntamente com entretenimento, organizava além das refeições, apresentações de teatro, de dança e música.

Em 1671, a França prestes a enviar suas tropas contra a Holanda, e o príncipe de Condé, via na guerra um modo de recuperar suas finanças e seu prestígio – ele, então pretendia comandar o exército francês. O Grande Condé encarrega então Vatel da maior tarefa de sua vida: promover três dias e três noites de festividades no castelo de Chantilly – serão convidados a passar um fim de semana de caça o rei Luís XIV e toda a nobreza com 3.000 pessoas.

Portanto, no 21 abril 1671 desfrutaram, com muita pompa e suntuosidade, os espetáculos organizados por Vatel. Tudo correu muito bem até que, no jantar da ultima noite, não havia assados para todas as mesas. Estressado pelo erro de cálculo, Vatel passou a noite em claro esperando os peixes para o dia seguinte. Ao perceber que a encomenda não seria entregue, assim, a versão oficial, Vatel suicidou-se em virtude do atraso do peixe, que ameaçou o sucesso dos jantares oferecidos à sua Majestade.

Numa outra versão, Vatel estava frustrado e decepcionado com a realeza que o tratara como um mero objeto – o rei quis contratar o serviço de Vatel e levá-lo para o Palácio de Versailles, ganhando sua posse num jogo de cartas, como um escravo – e nem reconhecia seu raro talento nem a sua humanidade. Sua morte foi tratada como uma tragédia nacional, principalmente depois que se soube que o peixe havia chegado e tudo não passava de um mal-entendido. O rei e a corte admiraram a sua atitude e continuaram os banquetes. Le pauvre Vatel.

A tragédia do chef de cozinha que morreu por falta de peixes rendeu um ótimo filme que recomendo “Vatel – Um Banquete para o Rei”  em que Gérard Depardieu vive o cozinheiro e todas as suas atribuições para agradar a sua Majestade.

Happy (5)

É importante salientar que há uma controvérsia a atribuição da criação do creme Chantilly à Vatel. Dizem que os confeiteiros, os mestres de Florença, já batiam cremes com batedores e ajuntavam açúcar e aromas muito antes do cozinheiro Vatel.

Mesmo que tenha outra versão italiana para a autoria deste creme tão gostoso e conhecido.

Eu ainda prefiro a versão do Chantilly ter sido realmente uma criação do famoso François Vatel, assim temos uma desculpinha ótima para visitar a cidade de Chantilly na França e provar o creme original direto de sua terra natal… E você não vai querer fazer o mesmo também? ..rsrs

Você sabe quem criou o Creme Chantilly?

Salut!! Ça va?

Você sabe quem criou o Creme Chantilly? Esse creme gostoso e docinho que a gente encontra em todas as confeitarias… O seu criador foi um cozinheiro muito dedicado… Assista e descubra.


Inscreva-se no nosso canal do Youtube: Claudia de Cassia
https://www.youtube.com/channel/UCfJWvwEs1zxlhH2lK-W1fyQ
visite nosso blog: www.pratiquefrances.com.br
e curta nossa fanpage: www.facebook.com/pratiquefrances/

Você conhece esse gesto da mão em forma de V ?

Curiosidades – Você conhece esse gesto da mão em forma de V ?
Com certeza você conhece e deve tê-lo feito em alguma ocasião… o interessante que ao passar dos anos ela já teve vários significados, vamos conhecer alguns? Assista e descubra os relatos da primeira vez que este gesto foi feito e onde.


Inscreva-se no nosso canal do Youtube: Claudia de Cassia
https://www.youtube.com/channel/UCfJW…
visite nosso blog: www.pratiquefrances.com.br
e curta nossa fanpage: www.facebook.com/pratiquefrances/

Você imagina de onde vem a gesto com dois dedos em “V”?

Salut! Ça va bien?

Este símbolo tão utilizado teve vários significados com o passar dos anos. O estadista britânico Winston Churchill, por exemplo, costumava usar o “V” em sinal de vitória em questões políticas.

Na década de 60, o símbolo foi ligado ao seu significado mais conhecido, de “paz e amor”.

Acredita-se que a primeira vez que o gesto foi feito foi na batalha de Agincourt, em 1415. Arqueiros franceses ameaçavam arrancar dois dedos dos arqueiros britânicos, aqueles que seguram a corda do arco, durante a batalha.

 

Untitled design (73)

 

O gesto típico dos britânicos era feito com o dedo indicador e o dedo médio, exibidos em formato de “V”, com a palma da mão voltada para o próprio corpo.

Hoje, no entanto, essa versão é vista como mera especulação sem fundamento.

Os soldados da França ameaçavam cortar os dedos dos arqueiros capturados, (que eram a força principal no ataque) para evitar que eles conseguissem atirar flechas. Então o gesto britânico seria, portanto, uma provocação aos franceses…rsrs.

Sendo um mito ou não essa história nos rende momentos de pura imaginação… já pensou nos ingleses mostrando os dedos em v para provocar os franceses em plena guerra?? no mínimo cômico….rsrs

Se gostou deixe um comentário, à très bientôt!

 

 

“Francês – As 5 Etapas para aprender do Zero”. Baixe o livro digital, gratuito, agora mesmo!

Coucou chers ami(e)s!

Ça va bien?

Se você gosta da língua francesa, e morre de vontade de aprender, mas ainda não tomou essa iniciativa por várias razões…

Estou disponibilizando aqui, o meu livro digital,”Francês – As 5 etapas para você aprender do zero”, totalmente gratuito, pra te ajudar a iniciar os seus estudos de francês e perceber que aprender francês pode ser bem mais fácil e divertido do que você imagina.

Você quer conhecer as 5 Etapas mais relevantes para Aprender Francês?

Clique no link, abaixo, e inscreva-se, e garanta já o seu. On va parler français?

http://bit.ly/LivroFrancesAs5Etapas

Se curtiu, deixe um comentário ou sugestão. À la prochaine.

Você é um enólogo ou um enófilo? Aprenda mais sobre vinhos

Olá, eu sou a Cláudia de Cássia do Pratique Francês, ça va bien?

Hoje quero dar uma super dica pra você, se você é um enófilo e quer se tornar um enólogo, você precisa conhecer… bom… espere um pouco…se você não entendeu estas duas palavras,  vou explicar de forma bem simples e resumida e não são palavrões, não…rsrs, o enófilo é a pessoa que gosta de vinhos, mas muitas vezes não conhece nada sobre eles, e o enólogo é o profissional que estuda os vinhos, um especialista.

Até encontrei um comentário muito interessante do Luiz Groff, autor do livro “ O Planeta Vinho” que diz: “ Enólogo é a pessoa que diante do vinho toma decisões, e o Enófilo é aquela que, diante das decisões toma vinho”

Voltando ao nosso assunto anterior a explicação das palavras, quero indicar um lugar muito bacana que conheci, e fiquei apaixonada e tenho certeza que você vai gostar.

Nós, aqui do Pratique Francês adoramos a cultura francesa e estudamos e muito o idioma… e como sabemos que todo bom francês adora degustar um bom vinho, então a dica é você conhecer a Sommelier School. Um centro de formação para Sommeliers, com várias certificações e também conta com a certificação exclusiva no Brasil  da ISG – International Sommelier Guild, você faz essa formação e você será reconhecido em qualquer lugar no mundo… uauh e imagine você conhecer e degustar vinhos de diversas nacionalidade.

Dica de profissão internacional (1)

Você já se imaginou trabalhando como Sommelier, nos melhores estabelecimentos do mundo?… agora, cá entre nós, uma ideia, visite a equipe do Sommelier School  e faça a formação do ISG e estude francês no Pratique Francês, imagine o quanto facilitaria a sua projeção no Exterior?. Pleitear um trabalho internacional?, morar na França e ter a possibilidade de conhecer as caves, as plantações de uvas, as produções de vinho, tudo ao vivo?… uauh … algo realmente a se pensar e muito, não é verdade?! Portanto, essa é a dica que deixo pra você e seguem os contatos. E depois vamos marcar para “boire un verre”….rsrs

Ah… não deixe de ver a entrevista, que fiz, no curso ISG, disponivel no blog, canal do Youtube Claudia de Cassia e fanpage Pratique Francês. Você vai adorar.

Um detalhe o endereço da Sede da Sommelier School é em São Paulo, mas não fique triste, se você não é de São Paulo, a equipe da Sommelier School, sempre ministra cursos em diversas capitais brasileiras, e é só ligar e se informar.

http://www.sommelierschool.com.br/

https://www.facebook.com/Sommelier-School-522791664398269/?fref=ts

Curta, compartilhe e faça um comentário. À très bientôt!

Todo mundo usa as mãos para contar, e você sabia que existem maneiras diferentes de fazer isso?

Um, dois e três…

Todo mundo usa as mãos para contar, e existem maneiras diferentes de fazer isso…

Contar usando as mãos… aposto que você faz isso quase todo o dia… É uma atividade comum que nem paramos para pensar que existe mais de uma forma de fazê-la. No Brasil, quando vamos contar usando a mão, para montar o número 1 (um) levantamos o dedo indicador, já levantando os dedos indicador e médio, indicamos que queremos dois e assim por diante até estar com a mão toda aberta para demonstrar cinco. Veja a imagem abaixo.

Os japoneses contam da mesma forma que os brasileiros, mas os franceses, não. Na França e em grande parte da Europa, as pessoas começam a contar levantando o polegar para representar o número 1 (um) e o polegar e o dedo indicador para indicar o dois… veja a imagem para entender melhor.

Há vários estudos, mas não se sabe, exatamente, por que isso muda de país para país… algumas teorias , por exemplo, no norte da Europa, que é muito frio, pode ser o costume de começar a contar o número 1 (um) com o polegar levantado e a mão ainda fechada para mantê-las aquecidas. São especulações, agora, descobrir quem realmente inventou essa forma de contar é uma missão impossível…rsrs Veja também nosso vídeo sobre esse assunto.

Smith & Sons

Se gostou, curta, compartilhe com seus amigos e deixe um comentário, à la prochaine.

Dica Imperdível – Filme Amour & Turbulences

Salut, aqui é Cláudia de Cássia. Ça va bien?
 
Vamos a mais uma dica de filme francês pra você. Allons-y?
 
Título original ”Amour & Turbulences “, título em português ” Amor e Turbulência”, produzido em 2013 , por Alexandre Castagnetti com Ludivine Sagnier e Nicolas Bedos nos papéis principais.
 
Dois ex-namorados que não se veem há três anos, desde o trágico término de relacionamento que tiveram, se encontram num voo de 7 horas de Nova York para Paris. Como ironia do destino, Antoine e Julie são obrigados a sentarem juntos durante a viagem. Ambos ficam apavorados com a presença do outro, sem saber o que fazer, Antoine dá uma desculpa qualquer e sai para ligar para Hugo, seu melhor amigo, em busca de ajuda para conseguir lidar com a presença de Julie ao seu lado. Enquanto Julie aproveita para ligar para sua mãe, também em busca de ajuda em relação a presença do ex-namorado. Antoine então, volta decidido a relembrar Julie dos momentos em que os dois estiveram juntos. Enquanto a garota está decidida a passar ao ex uma imagem de que está bem melhor sem tê-lo por perto.
Julie que no começo estava decidida a não trocar nenhuma palavra com Antoine, acaba se vendo obrigada a rever sua decisão ao perceber que o voo poderia ser mais longo do que o esperado. Mas por medo de ter alguma recaída pelo ex, ela inventa estar grávida do atual noivo. Fazendo com que Antoine se sinta bastante incomodado com a situação.
Antoine então começa a relembrar todos os momentos em que eles estiveram juntos, compartilhando as lembranças com outros passageiros do voo. E assim como Antoine, Julie se permite viajar através das memórias e vai lembrando de tudo desde a noite em que conheceu o ex-namorado…
Untitled design (59)
 
Agora para saber como termina essa história, você terá que assistir né?…rsrs
 
Uma comédia romântica com uma história divertida e bem contada. Vale a pena ser vista.
 
Se você gostou da dica,  deixe um comentário, e nos conte, também, sobre algum filme francês que você tenha visto e gostado. À très bientôt!