Skip to main content

Expressões francesas Românticas para a ” Fête des Amoureux”

Bonjour à tous!!

Dia dos namorados chegando e você pode chamar seu amorzinho com expressões francesas… por que não? um toque a mais de romantismo… ; )

Aprendendo sempre…

Essas são os mais conhecidas
Ma chérie – minha querida/ Mon chéri – meu querido.

Mon coeur / Mon amour
Significa “meu coração” e “meu amor” e é bem afetiva. No Brasil também costumamos usar estas expressões carinhosas.

Mon Chat – meu gato, gatinho ou minha gata, gatinha.
Un chat é um gato, uma maneira carinhosa de chamar alguém, vc pode chamar sua namorada de mon chat, mas nunca ma chatte que é o feminino deste animal….tome cuidado: nunca chame uma mulher de “ma chatte” (minha gata), pois é algo vulgar e feio.

Ma puce – minha pulguinha no sentido de minha querida, meu amorzinho e meu queridinho. Uma teoria sugere que a expressão pode ter ligação com a relação histórica entre humanos e pulgas ─ em tempos passados, remover pulgas do outro era um cuidado dividido entre pessoas íntimas, que dizia-se ser bastante agradável….rsrs

Mon canard / Mon petit canard en sucre
Un canard é um pato, mas na França não quer dizer que você esteja chamando o ser amado de pato… é mais uma maneira de dizer uma palavra carinhosa. Mon petit canard au sucre é tipo meu patinho doce.

Mon lapin
Un lapin é um coelho.. Bom, pelo menos esse é fofinho em qualquer lugar do mundo, não é verdade? ; )

Mon loup
Un loup é um lobo, mas também é uma palavra carinhosa entre casais de namorados franceses.

Ma biche, ma bichette
Uma biche é um veado, o bambi é uma biche, mas esse é um apelido carinhoso que quer dizer minha querida entre pessoas que se gostam na França. Para nós brasileiros a tradução desta expressão não é muito romântica, mas para os franceses é afetiva e delicada. Aqui, chamar o namorado de veado… no mínimo, vai causar uma discussão…rsrs, mesmo que o bambi, o veado, seja um animalzinho muito bonitinho…rsrs

Ma poule, ma poulette
Uma poule é uma galinha, então, este é um apelido carinhoso bem difícil para nós brasileiras, nos acostumarmos. Mas é isso mesmo, quer dizer a mesma coisa que ma biche, ma pouce, sem conotação negativa alguma. Da mesma forma, várias mães chamam as filhas de ma poulette. Por essa razão, não se pode traduzir tudo ao pé da letra.

Petit chou
“Chou” (repolho) é o equivalente francês de “docinho”.
Também usado pelos pais para chamar seus filhos carinhosamente, a Rainha Marie-Antoinette, esposa do rei Louis XVI chamava seu filho mais novo de “mon chou d’amour”… não é fofo demais…

Bom, agora todos tem expressões bem fofinhas e carinhosas para praticar em francês, com seus respectivos amados, bien sûr.
Bon Mardi à tous!!

Dia das Mães – La Fête des Mères

Bonjour tout le monde!! Ça va bien?
Hoje, segundo domingo do mês de maio é comemorado o dia das mães no Brasil. Portanto FELIZ DIA DAS MÃES!!! A todas as mamães e seus filhos que ainda tem a possibilidade de desfrutar da presença e do carinho que só nossa mãe pode nos dar. Abrace e beije muito sua mamãe hoje.

O dia das mães na França costuma ser comemorado no último domingo do mês de maio (quando a data coincide com o dia de Pentecostes, data que marca o 50º dia após o domingo de Páscoa, o Dia das Mães é transferido para o primeiro domingo de junho).

E não se esqueça de dar um beijo e um abraço bem gostoso e bem especial na sua mamãe também no último domingo do mês, e se ela não entender nada….diga que é em comemoração à la Fête des Mères na França. ; )
Bonne Fête à nos mamans.

La fête de l’Ascension – ferié en France

Salut! Ça va?

Hoje dia 5 de maio, é uma festa no calendário dos católicos, dia da Ascensão de Cristo ao Céu, aqui no Brasil há festividades ligadas as igrejas católicas, porém não representa um feriado oficial.

Por Exemplo, em Portugal caracteriza um feriado municipal, conhecido também como Quinta-Feira da Espiga, dia em que os portuguesa passam no campo a colher espigas e guardam uma para representar abundância o ano inteiro.

Outros países onde a Quinta-feira da Ascensão também é feriado oficial são Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, Luxemburgo, Países Baixos, Noruega, Suécia, Suíça e França.

Na França, esta data representa, sim, um feriado nacional, 40 dias após a Páscoa, acontecendo sempre em uma Quinta-Feira, (Jeudi). As festividades também ligadas aos católicos, comemoram a Ascensão de Cristo ao Céu e  fim da sua presença na Terra.

E para os não católicos franceses, estes, aproveitam o dia de feriado para passear ao ar livre, e desfrutar dos inúmeros parques e bosques franceses, já que estão na primavera, e as temperaturas são mais agradáveis para passeios com amigos ou em família.

Sendo católico ou não, não deixa de ser interessante saber que na França, o dia 5 de maio é comemorado como no Brasil “la fête de l’Ascension” porém feriado oficial para os franceses e um dia de festa apenas para os religiosos brasileiros.

Se gostou, deixe um comentário. À la prochaine!

Dia do Trabalho na França, dia do Lirio-do-vale e do amor!

Salut! Ça va bien?

O Primeiro de Maio é considerado feriado em muitos países, esta data começou a ser comemorada a partir de manifestações dos trabalhadores nos Estados Unidos em 1886 para reivindicar a redução da jornada de trabalho de 13 horas para 8 horas, e neste dia houve uma greve geral.  Um dia de lutas e de lágrimas entre policiais e sindicatos para pouco a pouco virar no mundo inteiro o feriado do Trabalho e dos Trabalhadores.

Na França, essa festa se juntou com uma velha tradição céltica de oferta de flores as moças solteiras no inicio da primavera, na época o Primeiro de Maio era também a festa do Amor. O lirio-do-vale  (em francês Muguet) foi associado ao primeiro de Maio em 1561 quando o Rei Carlos IX, visitando a região de Grenoble, foi presenteado com essa flor e gostou tanto que mandou distribuir buquês a todas as damas da corte.

Untitled design (76)

O casamento entre o lirio-do-vale (Muguet) e o Dia do Trabalho só começou depois da segunda guerra, quando os participantes ao desfilar começaram a trocar as flores vermelhas pelos “muguets”.

Esta flor é pouco conhecida no Brasil, mas já tem história por aqui. Durante muitos anos a companhia Air France entregava a mais de mil mulheres as preciosas flores na manhã do primeiro de Maio.

Estas flores saiam dois dias antes de Nantes, (cidade francesa) onde são produzidas, e elas chegavam na véspera no Brasil,  passavam pela alfândega, eram colocadas em caixinhas transparentes com fitinhas brancas  pelos funcionários da Air France , todos mobilizados, e eram distribuídas de manhã em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Que lindo…

Joyeux 1er Mai Porte Bonheur (2)

Mas hoje, se for viajando pela França nesse Primeiro de Maio, não esqueça de oferecer a pessoa amada essa florzinha que tem a magia de simbolizar no mesmo tempo o trabalho e o amor. Isso, só na França mesmo!

Se gostou, deixe um comentário. À la prochaine.

Dia do Trabalho na França com a flor Muguet!

Salut! Ça va bien?
Hoje é dia do trabalho e desejo a todos um feriado maravilhoso, cheio de felicidade e alegria.
Você conhece o Lírio-do-Vale, em francês Muguet.? Essa flor delicada e linda…Você sabe qual é a relação dessa flor com o Primeiro de Maio?

Joyeux 1er Mai Porte Bonheur (1)

Bom… aqui no Brasil nada, mas na França… todos os franceses conhecem esta florzinha…Ficou curioso??, no vídeo de hoje, das 18:00h, eu conto pra você a história dessa flor Muguet com o dia do trabalho na França. À bientôt!

Se curtiu, deixe um comentário.

A história do creme Chantilly.

Salut! Ça va?

O creme Chantilly surgiu na França, criado por François Vatel (1635-1671). Vatel percebeu que o leite da região de Chantilly, onde morava, era mais gorduroso e, por esse motivo, mais adequado à bateção. Desta forma, Vatel passou a transformar o leite em uma pasta vaporosa e densa, além de adicionar açúcar à mesma, originando assim, o creme mais usado nas confeitarias.

O creme criado pelo cozinheiro agradou tanto a corte francesa, que os senhores do castelo de Chantilly, deram ao creme o nome de seu castelo.

Happy (10)

François Vatel foi um cozinheiro muito dedicado e fazia suas receitas com muito amor e sua alma se alegrava em fazer suas recepções aos nobres da época. Levando à mesa, a maior qualidade e quantidade de refeições juntamente com entretenimento, organizava além das refeições, apresentações de teatro, de dança e música.

Em 1671, a França prestes a enviar suas tropas contra a Holanda, e o príncipe de Condé, via na guerra um modo de recuperar suas finanças e seu prestígio – ele, então pretendia comandar o exército francês. O Grande Condé encarrega então Vatel da maior tarefa de sua vida: promover três dias e três noites de festividades no castelo de Chantilly – serão convidados a passar um fim de semana de caça o rei Luís XIV e toda a nobreza com 3.000 pessoas.

Portanto, no 21 abril 1671 desfrutaram, com muita pompa e suntuosidade, os espetáculos organizados por Vatel. Tudo correu muito bem até que, no jantar da ultima noite, não havia assados para todas as mesas. Estressado pelo erro de cálculo, Vatel passou a noite em claro esperando os peixes para o dia seguinte. Ao perceber que a encomenda não seria entregue, assim, a versão oficial, Vatel suicidou-se em virtude do atraso do peixe, que ameaçou o sucesso dos jantares oferecidos à sua Majestade.

Numa outra versão, Vatel estava frustrado e decepcionado com a realeza que o tratara como um mero objeto – o rei quis contratar o serviço de Vatel e levá-lo para o Palácio de Versailles, ganhando sua posse num jogo de cartas, como um escravo – e nem reconhecia seu raro talento nem a sua humanidade. Sua morte foi tratada como uma tragédia nacional, principalmente depois que se soube que o peixe havia chegado e tudo não passava de um mal-entendido. O rei e a corte admiraram a sua atitude e continuaram os banquetes. Le pauvre Vatel.

A tragédia do chef de cozinha que morreu por falta de peixes rendeu um ótimo filme que recomendo “Vatel – Um Banquete para o Rei”  em que Gérard Depardieu vive o cozinheiro e todas as suas atribuições para agradar a sua Majestade.

Happy (5)

É importante salientar que há uma controvérsia a atribuição da criação do creme Chantilly à Vatel. Dizem que os confeiteiros, os mestres de Florença, já batiam cremes com batedores e ajuntavam açúcar e aromas muito antes do cozinheiro Vatel.

Mesmo que tenha outra versão italiana para a autoria deste creme tão gostoso e conhecido.

Eu ainda prefiro a versão do Chantilly ter sido realmente uma criação do famoso François Vatel, assim temos uma desculpinha ótima para visitar a cidade de Chantilly na França e provar o creme original direto de sua terra natal… E você não vai querer fazer o mesmo também? ..rsrs

Você sabe quem criou o Creme Chantilly?

Salut!! Ça va?

Você sabe quem criou o Creme Chantilly? Esse creme gostoso e docinho que a gente encontra em todas as confeitarias… O seu criador foi um cozinheiro muito dedicado… Assista e descubra.


Inscreva-se no nosso canal do Youtube: Claudia de Cassia
https://www.youtube.com/channel/UCfJWvwEs1zxlhH2lK-W1fyQ
visite nosso blog: www.pratiquefrances.com.br
e curta nossa fanpage: www.facebook.com/pratiquefrances/

Você conhece esse gesto da mão em forma de V ?

Curiosidades – Você conhece esse gesto da mão em forma de V ?
Com certeza você conhece e deve tê-lo feito em alguma ocasião… o interessante que ao passar dos anos ela já teve vários significados, vamos conhecer alguns? Assista e descubra os relatos da primeira vez que este gesto foi feito e onde.


Inscreva-se no nosso canal do Youtube: Claudia de Cassia
https://www.youtube.com/channel/UCfJW…
visite nosso blog: www.pratiquefrances.com.br
e curta nossa fanpage: www.facebook.com/pratiquefrances/

Você imagina de onde vem a gesto com dois dedos em “V”?

Salut! Ça va bien?

Este símbolo tão utilizado teve vários significados com o passar dos anos. O estadista britânico Winston Churchill, por exemplo, costumava usar o “V” em sinal de vitória em questões políticas.

Na década de 60, o símbolo foi ligado ao seu significado mais conhecido, de “paz e amor”.

Acredita-se que a primeira vez que o gesto foi feito foi na batalha de Agincourt, em 1415. Arqueiros franceses ameaçavam arrancar dois dedos dos arqueiros britânicos, aqueles que seguram a corda do arco, durante a batalha.

 

Untitled design (73)

 

O gesto típico dos britânicos era feito com o dedo indicador e o dedo médio, exibidos em formato de “V”, com a palma da mão voltada para o próprio corpo.

Hoje, no entanto, essa versão é vista como mera especulação sem fundamento.

Os soldados da França ameaçavam cortar os dedos dos arqueiros capturados, (que eram a força principal no ataque) para evitar que eles conseguissem atirar flechas. Então o gesto britânico seria, portanto, uma provocação aos franceses…rsrs.

Sendo um mito ou não essa história nos rende momentos de pura imaginação… já pensou nos ingleses mostrando os dedos em v para provocar os franceses em plena guerra?? no mínimo cômico….rsrs

Se gostou deixe um comentário, à très bientôt!

 

 

Todo mundo usa as mãos para contar, e você sabia que existem maneiras diferentes de fazer isso?

Um, dois e três…

Todo mundo usa as mãos para contar, e existem maneiras diferentes de fazer isso…

Contar usando as mãos… aposto que você faz isso quase todo o dia… É uma atividade comum que nem paramos para pensar que existe mais de uma forma de fazê-la. No Brasil, quando vamos contar usando a mão, para montar o número 1 (um) levantamos o dedo indicador, já levantando os dedos indicador e médio, indicamos que queremos dois e assim por diante até estar com a mão toda aberta para demonstrar cinco. Veja a imagem abaixo.

Os japoneses contam da mesma forma que os brasileiros, mas os franceses, não. Na França e em grande parte da Europa, as pessoas começam a contar levantando o polegar para representar o número 1 (um) e o polegar e o dedo indicador para indicar o dois… veja a imagem para entender melhor.

Há vários estudos, mas não se sabe, exatamente, por que isso muda de país para país… algumas teorias , por exemplo, no norte da Europa, que é muito frio, pode ser o costume de começar a contar o número 1 (um) com o polegar levantado e a mão ainda fechada para mantê-las aquecidas. São especulações, agora, descobrir quem realmente inventou essa forma de contar é uma missão impossível…rsrs Veja também nosso vídeo sobre esse assunto.

Smith & Sons

Se gostou, curta, compartilhe com seus amigos e deixe um comentário, à la prochaine.