Skip to main content

Je vole – Louane Emera

A música “Je vole” escrita pelo cantor Michel Sardou em 1978. É a canção brilhantemente interpretada pela jovem cantora Louane Emera. Que foi finalista do programa The Voice francês em 2013. E esta música faz parte da trilha musical do filme

“La famille Bélier”. Um excelente filme que deve ser visto.

Je vole – Louane Emera

Mes chers parents, je pars
je vous aime mais je pars
vous n’aurez plus d’enfant
ce soir

je ne m’enfuis pas, je vole
comprenez bien: Je vole
sans fumée, sans alcool
je vole. Je vole

elle m’observait hier
soucieuse troublée, ma mère
comme si elle sentait, en fait elle se doutait
entendait

j’ai dit que j’étais bien, tout à fait l’air serein
elle a fait comme de rien, et mon père dèmuni
a souri
ne pas se retourner, s’éloigner un peu plus
il y a la gare, un autre gare et enfim, l’atlantique

mes chers parents, je pars
je vous aime mais je pars
vous n’aurez plus d’enfant
ce soir

je ne m’enfuis pas. Je vole
comprenez bien: Je vole
sans fumée, sans alcool
je vole, je vole

je me demande sur ma route
si mes parents se doutent
que mes larmes ont coulé
mes promesses et l’envie
d’avancer

seulement croire en ma vie
voir ce qui m’est promis
pourquoi, où et comment
dans ce train que s’éloigne
chaque instant

c’est bizarre, cette cage
qui me bloque la poitrine
je ne peux plus respirer
ça m’empêche de chanter

mes chers parents, je pars
je vous aime mais je pars
vous n’aurez plus d’enfant
ce soir

je ne m’enfuis pas, je vole
comprenez bien: Je vole
sans fumée, sans alcool
je vole. Je vole

la la la la la la
la la la la
la la
je vole

 

Eu voo – Louane Emera

Meus queridos pais vou embora

Eu os amo mas vou embora

Vocês não terão mais filhos

Esta noite

 

Eu não fujo, eu voo

Compreenda bem: eu voo

Sem fumo, sem álcool

Eu voo, eu voo

 

Ela me observava ontem

Incomodada e perturbada, minha mãe

Como se ela sentisse, na verdade ela suspeitava

ouvia

 

Eu disse que eu estava bem, exatamente com um ar sereno

Ela deu de ombros como nada e meu pai impotente

sorriu

Não vire-se, afasta-se um pouco mais

Há a estação de trem, uma outra estação e enfim, o Atlântico

 

Meus queridos pais vou embora

Compreenda bem: vou embora

Sem cigarro, sem álcool

Eu voo, eu voo

 

Eu me pergunto na estrada

Se meus pais duvidam

Que minhas lágrimas correm

Minhas promessas e desejo

De avançar

 

Crer unicamente na minha vida

Ver o que me é prometido

Por que, onde e como

Em um trem que se afasta

Cada instante

 

É estranho, esta gaiola

Que me bloqueia o peito

Eu não posso mais respirar

Isso me impede de cantar

 

Meus queridos pais vou embora

Eu os amo mas vou embora

Vocês não terão mais filhos

Esta noite

 

Eu não fujo, eu voo

Compreenda bem: eu voo

Sem fumo, sem álcool

Eu voo, eu voo

 

La la la la la la

La la la la

La la

Eu voo

Eu voo

 

 

Pratique Francês com Música – Les eaux de Mars

Pratique Francês com Música – Les eaux de Mars

 

( Tom Jobim /  versão em francês Georges Moustaki )

Essa canção foi escrito pelo compositor brasileiro Tom Jobim no ano de 1972, e depois ficou mundialmente conhecida na interpretação do duelo de Tom Jobim e lis Regina no ano de 1974. A Bossa Nova encanto muitas nações e os franceses também se renderam ao som, originário do Brasil.

Esta versão de Georges Moustaki comme les français disent: “C’est chouette!”

On va chanter?

Les eaux de Mars

Un pas, une pierre, un chemin qui chemine
Un reste de racine, c’est un peu solitaire
C’est un éclat de verre, c’est la vie, le soleil
C’est la mort, le sommeil, c’est un piège entr’ouvert

Un arbre millénaire, un noeud dans le bois
C’est un chien qui aboie, c’est un oiseau dans l’air
C’est un tronc qui pourrit, c’est la neige qui fond
Le mystère profond, la promesse de vie

C’est le souffle du vent au sommet des collines
C’est une vieille ruine, le vide, le néant
C’est la pluie qui jacasse, c’est l’averse qui verse
Des torrents d’allégresse, ce sont les eaux de Mars

C’est le pied qui avance, à pas sûr, à pas lent
C’est la main qui se tend, c’est la pierre qu’on lance
C’est un trou dans la terre, un chemin qui chemine
Un reste de racine, c’est un peu solitaire

C’est un oiseau dans l’air, un oiseau qui se pose
Le jardin qu’on arrose, une source d’eau claire
Une écharde, un clou, c’est la fièvre qui monte
C’est un compte à bon compte, c’est un peu rien du tout

Un poisson, un geste, comme du vif argent
C’est tout ce qu’on attend, c’est tout ce qui nous reste
C’est du bois, c’est un jour le bout du quai
Un alcool trafiqué, le chemin le plus court

C’est le cri d’un hibou, un corps ensommeillé
La voiture rouillée, c’est la boue, c’est la boue

Un pas, un pont, un crapaud qui coasse
C’est un chaland qui passe, c’est un bel horizon
C’est la saison des pluies, c’est la fonte des glaces
Ce sont les eaux de mars, la promesse de vie

Une pierre, un bâton, c’est Joseph et c’est Jacques
Un serpent qui attaque, une entaille au talon
Un pas, une pierre, un chemin qui chemine
Un reste de racine, c’est un peu solitaire

C’est l’hiver qui s’efface, la fin d’une saison
C’est la neige qui fond, ce sont les eaux de mars
La promesse de vie, le mystère profond
Ce sont les eaux de mars dans ton coeur tout au fond

É pau, é pedra, é o fim do caminho
É um resto de toco, é um pouco sozinho
Un pas, une pierre, un chemin qui chemine
Un reste de racine, c’est un peu solitaire

 

Tradução/ da versão de Georges Moustaki

As Águas de Março

Um passo, uma pedra, um caminho que caminha

A raiz remanescente, que é um pouco solitário
É um caco de vidro, é a vida, o sol
É a morte, sono, que é uma armadilha semi-aberto
Uma árvore milenar, um nó na madeira
É um cachorro latindo, é um pássaro no ar
É um tronco apodrece, é o derretimento da neve
O mistério profundo, a promessa de vida
É o sopro do vento nos topos das colinas
É uma velha ruína, o vazio, o nada
É o pássaro que faz barulho é a chuva que derrama.

Torrente de alegria, são as  águas de Março
Este é o pé que avança com certeza com passo lento
Esta é a mão que se estende, é a pedra que a gente lança
É um buraco no chão, um caminho que caminha
A raiz remanescente, que é um pouco solitário
É um pássaro no ar, um pássaro que surge
O jardim que regamos, uma fonte de água clara

Uma farpa, um prego, é a febre que sobe
Esta é uma conta barata, é um pouco de nada
Um peixe, um gesto é como mercúrio
Isso é o que se espera, isso é tudo que nos resta
É madeira, é um um fim de dia no cais
Um álcool adulterado, o caminho mais curto
É o grito de uma coruja, um corpo sonolento
O carro enferrujado, é lama, é lama
Um passo, uma ponte, um sapo que coaxa
É uma barcaça que passa é um belo horizonte
É a estação das chuvas, é o derretimento do gelo
Estas são as águas de Março, a promessa da vida
A pedra, um pedaço de pau, é Joseph e é Jacques
Um ataque de cobra, um corte no pé
Um passo, uma pedra, um caminho que caminha
A raiz remanescente, que é um pouco solitário
É inverno que se desvanece, o fim de uma estação
É o derretimento da neve, são as águas de Março
A promessa de vida, o mistério profundo
Estas são as águas de Março no fundo do seu coração
Um pau,  uma “pedra … é O Fim do Caminho.
hum restaurante em Toco E Um pouco Sozinho …”
não, uma pedra, um caminho que caminha
A raiz remanescente, é um pouco solitário …

Pratique Francês com Músicas Si – Zaz

Pratique Francês com Músicas 

Si – Zaz

Si j’étais l’amie du bon Dieu
Si je connaissais les prières
Si j’avais le sang bleu
Le don d’effacer et tout refaire
Si j’étais reine ou magicienne
Princesse, fée, grand capitaine
D’un noble régiment
Si j’avais les pas d’un géant

Je mettrais du ciel en misère
Toutes les larmes en rivière
Et fleurirais des sables
Où filent même l’espoir
Je sèmerais des utopies
Plier serait interdit
On ne détournerait plus les regards

Si j’avais des milles et des cents
Le talent, la force ou les charmes
Des maîtres, des puissants
Si j’avais les clés de leurs âmes
Si je savais prendre les armes
Au feu d’une armée de titans
J’allumerais des flammes
Dans les rêves éteints des enfants
Je mettrais des couleurs aux peines
J’inventerais des éden
Aux pas de chances
Aux pas d’étoiles, aux moins que rien

Mais je n’ai qu’un coeur en guenille
Et deux mains tendues de brindilles
Une voix que le vent chasse au matin
Mais si nos mains nues se rassemblent
Nos millions de coeurs ensembles
Si nos voix s’unissaient
Quels hivers y résisteraient?

Un monde fort, une terre âme soeur
Nous bâtirons dans ces cendres
Peu à peu, miette à miette
Goutte à goutte et coeur à coeur

Peu à peu, miette à miette
Goutte à goutte et coeur à coeur

 

Se – Zaz

Se eu fosse amiga do bom Deus

Se eu conhecesse as orações

Se eu tivesse sangue azul

O dom de apagar e refazer tudo

Se eu fosse rainha ou mágica

princesa, fada, grande capitã

De um regimento nobre

Se eu tivesse o passo de um gigante
Eu colocaria o céu na miséria

Todas as lágrimas no rio

e floriria as areias

Onde gira até mesmo a esperança

Eu semearia utopias

Curvar seria proibido

Já não desviaria mais a atenção

 

Se eu tivesse milhares e centenas

o talento, a força, ou os encantos

Mestres, poderosos

Se eu tivesse as chaves de suas almas

Se eu soubesse pegar em armas

O fogo de um exército de titãs

Eu acenderia as chamas

Nos sonhos extintos das crianças

Eu colocaria cores nas penas

Eu inventaria o Éden

Sem contar com a sorte

Sem contar com as estrela, com menos do que nada
Mas eu não tenho mais que um coração em trapos

e duas mãos estendidas feito galhos

Uma voz que o vento afasta pela manhã

Mas se nossas mãos nuas se parecem

Nossos milhares de corações juntos

Se nossas vozes se unissem

Quais invernos a ela resistiriam?

Um mundo forte, uma terra alma gêmea

Nos construiremos sobre as cinzas

Pouco a pouco, migalha por migalha

Gota a gota e coração por coração

Pouco a pouco, migalha por migalha

Gota a gota e coração por coração

Pratique Francês com Música. Ma philosophie – Amel Bent

Pratique Francês com Música.

Ma philosophie – Amel Bent

Je n’ai qu’une philosophie
Être acceptée comme je suis
Malgré tout ce qu’on me dit
Je reste le poing levé
Pour le meilleur comme le pire
Je suis métisse mais pas martyre
J’avance le coeur léger
Mais toujours le poing levé

Lever la tête, bomber le torse
Sans cesse redoubler d’efforts
La vie ne m’en laisse pas le choix
Je suis l’as mais pas le roi
Malgré nos peines, nos différences
Et toutes ces injures incessantes
Moi je lèverai le poing
Encore plus haut, encore plus loin

{Refrain:}
Viser la Lune
Ça me fait pas peur
Même à l’usure
J’y crois encore et en coeur
Des sacrifices
S’il le faut j’en ferai
J’en ai déjà fait
Mais toujours le poing levé

Je ne suis pas comme toutes ces filles
Qu’on dévisage, qu’on déshabille
Moi j’ai des formes et des rondeurs
Ça sert à réchauffer les coeurs
Fille de quartier populaire
Qui a appris à etre fiere
Bien plus d’amour que de misère
Bien plus de coeur que de pierre

Je n’ai qu’une philosophie
Être acceptée comme je suis
Avec la force et le sourire
Le poing levé vers l’avenir
Lever la tête, lever le torse
Sans cesse redoubler d’efforts
La vie ne m’en laisse pas le choix
Je suis l’as mais pas le roi

{au Refrain, x3}

 

Minha filosofia – Amel Bent

 

Eu sigo apenas uma filosofia

Ser aceita como sou

Apesar do que os outros me dizem

Eu sigo de punho erguido

Pelo melhor ou como pelo pior

Sou mestiça, mas não mártir

Eu avanço com o coração leve

Mas sempre de punho erguido

 

Levantar a cabeça, estufar o peito.

Sem cessar redobrar os esforços

A vida não me deixa escolhas

Eu sou o às, mas não sou rei

Apesar de nossas angustias, nossas diferenças

E todas essas injurias incessantes

Eu levantarei o punho

Mais alto e mais longe

 

(Refrão:)

Visar/alcançar a lua

Isso não me faz medo

Mesmo a exaustão

Eu acredito ainda e gentilmente

Os sacrifícios

Se for  necessário eu o farei

já o fiz

Mas sempre com a punho erguido

 

Eu não sou como todas essas garotas

Que encaram,  que são despidas

Eu tenho formas arredondadas

Que servem para esquentar os corações

Garota de bairro popular

Que aprendeu a ter orgulho

Bem mais amor que miséria

Bem mais coração que pedra

 

Eu sigo apenas uma filosofia

Ser aceita como sou

Com a força e o sorriso

Com a punho erguido para o futuro

Levantar a cabeça, estufar o peito

Sem cessar e redobrar os esforços

A vida não me deixa escolhas

Sou o às, mas não sou rei

(Refrão 3X)

 

Pratique Francês com Música

 

 Pour que tu m’aimes encore 

Céline Dion 

J’ai compris tous les mots, j’ai bien compris, merci
Raisonnable et nouveau, c’est ainsi par ici
Que les choses ont changé, que les fleurs ont fané
Que le temps d’avant, c’était le temps d’avant
Que si tout zappe et lasse, les amours aussi passent

Il faut que tu saches

J’irai chercher ton coeur si tu l’emportes ailleurs
Même si dans tes danses d’autres dansent tes heures
J’irai chercher ton âme dans les froids dans les flammes
Je te jetterai des sorts pour que tu m’aimes encore

Fallait pas commencer m’attirer me toucher
Fallait pas tant donner moi je sais pas jouer
On me dit qu’aujourd’hui, on me dit que les autres font ainsi
Je ne suis pas les autres
Avant que l’on s’attache, avant que l’on se gâche

Je veux que tu saches

J’irai chercher ton coeur si tu l’emportes ailleurs
Même si dans tes danses d’autres dansent tes heures
J’irai chercher ton âme dans les froids dans les flammes
Je te jetterai des sorts pour que tu m’aimes encore

Je trouverai des langages pour chanter tes louanges
Je ferai nos bagages pour d’infinies vendanges
Les formules magiques des marabouts* d’Afrique
J’les dirai sans remords pour que tu m’aimes encore

Je m’inventerai reine pour que tu me retiennes
Je me ferai nouvelle pour que le feu reprenne
Je deviendrai ces autres qui te donnent du plaisir
Vos jeux seront les nôtres si tel est ton désir
Plus brillante plus belle pour une autre étincelle
Je me changerai en or pour que tu m’aimes encore.

*Marabouts – Marabutos – marabuto define um eremita muçulmano.

 

Para que tu ainda me ames – Céline Dion

 

Eu compreendi todas as palavras, eu compreendi bem, obrigada.

Razoável e novo, é assim, por aqui

Que as coisas mudaram, que as flores murcharam

Que o tempo de antes seria o tempo de agora

Que se tudo muda constantemente, os amores também passam.

 

É preciso que tu saibas

 

Eu irei procurar teu coração se tu levares a outro lugar

Mesmo se nas tuas danças, tuas horas outros dancem

Eu irei procurar tua alma nos frios, nas chamas

Eu te jogarei pragas para que tu ainda me ames

 

Não precisava começar a me atrair, a tocar

Não precisava dar tanto, eu não sei jogar

Dizem que hoje os outros fazem assim

Eu não sou os outros

Antes que se apegue, antes que se entregue

 

Eu quero que tu saibas

 

Eu irei procurar teu coração se tu levares a outro lugar

Mesmo se nas tuas danças, tuas horas outros dancem

Eu irei procurar tua alma nos frios, nas chamas

Eu te jogarei pragas para que tu ainda me ames

 

Eu encontrarei as linguagens para te tecer louvores

Eu farei nossas bagagens para infinitas colheitas

As fórmulas mágicas dos Marabutos da África

Eu os direi sem remorso para que tu ainda me ames

 

Eu me inventarei rainha para que o fogo recomece

Eu regressarei a estes outros que te dão prazer

Seus jogos serão os nossos, se tal é teu desejo

Mais brilhante, mais bela para uma outra faísca

Eu me transformarei em ouro para que tu ainda me ames

Eu compreendi todas as palavras, eu compreendi bem, obrigada.

Razoável e novo, é assim, por aqui

Que as coisas mudaram, que as flores murcharam

Que o tempo de antes seria o tempo de agora

Que se tudo muda constantemente, os amores também passam.

 

É preciso que tu saibas

 

Eu irei procurar teu coração se tu levares a outro lugar

Mesmo se nas tuas danças, tuas horas outros dancem

Eu irei procurar tua alma nos frios, nas chamas

Eu te jogarei pragas para que tu ainda me ames

 

Não precisava começar a me atrair, a tocar

Não precisava dar tanto, eu não sei jogar

Dizem que hoje os outros fazem assim

Eu não sou os outros

Antes que se apegue, antes que se entregue

 

Eu quero que tu saibas

 

Eu irei procurar teu coração se tu levares a outro lugar

Mesmo se nas tuas danças, tuas horas outros dancem

Eu irei procurar tua alma nos frios, nas chamas

Eu te jogarei pragas para que tu ainda me ames

 

Eu encontrarei as linguagens para te tecer louvores

Eu farei nossas bagagens para infinitas colheitas

As fórmulas mágicas dos Marabutos da África

Eu os direi sem remorso para que tu ainda me ames

 

Eu me inventarei rainha para que o fogo recomece

Eu regressarei a estes outros que te dão prazer

Seus jogos serão os nossos, se tal é teu desejo

Mais brilhante, mais bela para uma outra faísca

Eu me transformarei em ouro para que tu ainda me ames

 

Canção “Frère Jacques”

Olá, sou Cláudia de Cássia. Ça va bien?

Quem conhece a música de ninar “Frère Jacques” ??

A versão em francês, acredito eu, ser a mais conhecida, pois eu mesma cantava muito quando pequena…(e já se vão muitos anos que isso acontecia…rsrs)

Dizem que cantarolar esta musiquinha para bebês dormirem, realmente funciona, então, se você tem um nenê em casa, por que não cantar a cantiga “Frère Jacques” para o seu bêbê e ao mesmo tempo treinar seu francês?

Essa canção tem letra de Pierre Cour e Guy Béart. E foi apresentada no Festival de canção em Luxemburgo no ano de 1977 e interpretada por Anne-Marie Besse.

Esta canção cativou o mundo inteiro e disponibilizo abaixo o link onde pessoas de vários países cantam “Frère Jacques” em seus respectivos idiomas, c’est três mignon!!.

http://demonsaumonde.free.fr/frere.jacques/index.html

Me inspirei na linda voz de Anne-Marie e fiz uma pequena versão da canção, com violão de fundo, pra você se entusiasmar a cantar para seu bebê, ou simplesmente, cantarole pra você mesmo e pratique francês…

Segue a letra pra cantar

Frère Jacques

Frère Jacques, Frère Jacques / Irmão Jacques, Irmão Jacques

Dormez-vous?, Dormez-vous?/ Você está dormindo?,Você está dormindo?

Sonnez les matines / Tocam os sinos da manhã,

Sonnez les matines./ Tocam os sinos da manhã,

Ding, ding, dong.

Ding, ding, dong.

 

Se você gostou, deixe um comentário. À três bientôt!

Pratique Francês com Música

Grégory Lemarchal

Jovem cantor francês da região de La Tronche apareceu no cenário musical em 2004 qdo ganhou o programa musical Star Academy, infelizmente veio a falecer em 2007 devido a uma doença crônica no sistema respiratório, mas deixou sua voz eternizada em belas canções.

 

Là-bas  / 

Là-bas / 
Tout est neuf et tout est sauvage / Tudo é novo e tudo é selvagem
Libre continent sans grillage / Continente livre e sem rede de arame
Ici, nos rêves sont étroits / Aqui, nossos sonhos são limitados
C’est pour ça que j’irai là-bas / Por isso que eu irei para lá
Là-bas / 
Faut du cœur et faut du courage / Necessário coração e coragem
Mais tout est possible à mon age / Mas tudo é possível na minha idade
Si tu as la force et la foi / Se vc tem força e fé
L’or est à portée de tes doigts /O ouro está ao alcance de seus dedos
C’est pour ça que j’irai là-bas / É por isso que eu irei para lá

N’y va pas / Não vá
Y a des tempêtes et des naufrages / Há tempestades e naufrágios
Le feu, les diables et les mirages / Fogo, demônios e miragens
Je te sais si fragile parfois / Eu sei que vc é tão frágil às vezes
Reste au creux de moi / Fica vazio/oco dentro de mim 

On a tant d’amour à faire /A gente tem tanto amor para dar
Tant de bonheur à venir / Tanta felicidade por vir
Je te veux mari et père / Eu te quero marido e pai
Et toi, tu rêves de partir / E vc, sonha em partir
Ici, tout est joué d’avance / Aqui, tudo é determinado por cartas marcadas
Et l’on n’y peut rien changer /E não se pode mudar nada
Tout dépend de ta naissance /Tudo depende do seu nascimento
Et moi je ne suis pas bien ne /E eu não sou bem nascido

Là-bas /
Loin de nos vies, de nos villages /Longe de nossas vidas, de nossas vilas
J’oublierai ta voix, ton visage /Eu esquecerei sua voz , seu rosto
J’ai beau te serrer dans mes bras /Eu posso apertá-lo em meus braços
Tu m’échappes déjà, là-bas /Vc já me escapa, lá
J’aurai ma chance, j’aurai mes droits /Eu terei a chance, terei meus direitos
N’y va pas /Não vá
Et la fierté qu’ici je n’ai pas / E o orgulho que aqui eu não tenho
Là-bas / 
Tout ce que tu mérites est à toi / Tudo o que vc merece vc terá
N’y va pas / Não vá
Ici, les autres imposent leur loi / Aqui, os outros impõem suas leis
Là-bas /
Je te perdrai peut-être là-bas /Eu te perderei, talvez lá
N’y va pas / Não vá
Mais je me perds si je reste là / Mas eu me perco se eu ficar aqui
Là-bas / 
La vie ne m’a pas laissé le choix /A vida não me deixou escolha
N’y va pas /Não vá
Toi et moi, ce sera là-bas ou pas / Vc e eu, estaremos lá ou não
Là-bas /
Tout est neuf et tout est sauvage / Tudo é novo e tudo é selvagem
N’y va pas / Não vá
Libre continent sans grillage /Continente livre e sem rede de arame
Là-bas / 
Beau comme on n’imagine pas /Bonito como nem se imagina
N’y va pas /Não vá
Ici, même nos rêves sont étroits / Aqui, mesmo os sonhos são limitados
Là-bas / 
C’est pour ça que j’irai là-bas / É por isso que eu irei para lá
N’y va pas / Não vá
On ne m’a pas laissé le choix / Não nos deixou escolha

Là-bas /

Je me perds si je reste là/ Eu me perco se eu ficar aqui
N’y va pas /Não vá
C’est pour ça que j’irai là-bas /É por isso que eu irei para lá

 

 

Se vc gostou, curta, e deixe um comentário, à la prochaine!

Pratique Francês com Música

 

Louane Emera  – Avenir

 

Waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
yeh, Yeh, Yeh, yeh, yeh, Yehi

Partie loin derrière sans trop de raisons / Vou para longe sem nenhuma razão
Tu m’as laissé hier la fin de la saison /Você me deixou ontem na estação final
je ne veux plus savoir /Eu não quero mais saber
on s’est éloignés /A gente se distanciou
tu ne vas plus m’avoir et tout est terminé / Vc não vai mais me ter e tudo está terminado 
waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
yeh, Yeh, Yeh, yeh, yeh, Yehi

j’espère que tu vas souffrir / Eu espero que vc sofra
et que tu vas mal dormir /E que vc mal possa dormir
pendant ce temps j’vais écrire / Enquanto isso, eu vou escrever
pour demain l’avenir (pour demain l’avenir) / O amanhã vai chegar (o amanhã vai chegar)
pour demain l’avenir (pour demain l’avenir)/ O amanhã vai chegar (o amanhã vai chegar)
partie pour un soir /Eu sai por uma noite
juste lui parler /Apenas para falar com ele
au fond d’un couloir /No fim do corredor
tu voulais aller /Vc gostaria de ir
l’hypocrisie d’un soir /A hipocrisia de uma noite
les verres sont casses /Os copos estão quebrados
envolés les espoirs et nos coeurs défoncés /Esperanças voando e nossos corações esmagados

waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
yeh, Yeh, Yeh, yeh, yeh, Yehi

j’espère que tu vas souffrir / Eu espero que vc sofra
et que tu vas mal dormir /E que vc mal possa dormir
pendant ce temps j’vais écrire /Enquanto isso, eu vou escrever
pour demain l’avenir (pour demain l’avenir) /O amanhã vai chegar (o amanhã vai chegar)

pour demain l’avenir (pour demain l’avenir) /O amanhã vai chegar (o amanhã vai chegar)

partie seule dans la rue / Saio sozinha pela rua
je cherche mon chemin /Procuro meu caminho
je n’le trouve plus / Eu não o encontro mais
il me paraît bien loin /Ele me parece bem longe
je t’ai oublié, tu n’me fais plus rien /Eu te esqueci, vc não me faz mais nada
et je pars voyager en pensant à demain /E eu parto em viagem pensando no amanhã

waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
waoh, Waoh, Waohoh
yeh, Yeh, Yeh, yeh, yeh, Yehi

j’espère que tu vas souffrir / Espero que vc sofra
et que tu vas mal dormir / E que vc mal possa dormir
pendant ce temps j’vais écrire /Enquanto isso, eu vou escrever
pour demain l’avenir (pour demain l’avenir) / O amanhã vai chegar ( o amanhã vai chegar)
pour demain l’avenir (pour demain l’avenir) /O amanhã vai chegar ( o amanhã vai chegar)
partie loin derrière sans trop de raisons / Vou para longe sem nenhuma razão
tu m’as laissé hier la fin de la saison / vc me deixou ontem na estação final

Se você gosta dessa música, deixe um comentário e responda, qual música gostaria de ver, aqui, no Pratique Francês? à la prochaine!