Skip to main content

História do queijo Roquefort

Olá, hoje falo sobre a história do queijo Roquefort. Allons-y?

O queijo Roquefort é o mais famoso “blue cheese” (queijo azul) do mundo e também chamado de rei dos queijos. Originário da pequena cidade de Roquefort-sur-Soulzon na França, leva esse nome apenas os queijos que tiverem maturação da forma tradicional, nas cavernas do monte Combalou ao sul da França. Nesse ambiente é considerado fundamental e indispensável pela umidade e pela circulação de ar, consideradas ideais.

O Roquefort é produzido com leite cru de ovelha e tem textura consistente e cremosa, casca úmida e sabor acentuado, picante e salgado. A massa do queijo depois de pronta passa por um processo que se chama “piquage”, garantindo as condições para o crescimento dos fungos. Depois de todas as etapas de produção do queijo concluídas, a maturação final deve ser de no mínimo cinco meses.

Na fabricação do queijo Roquefort, são injetados fungos do tipo Penicillium na massa, que passa em seguida por um processo de maturação de três meses, no mínimo. Os fungos são os responsáveis por desenvolver no Roquefort as manchas verde-azuladas de aparência característica. Os fungos são também responsáveis pelo sabor inigualável do Roquefort. Ao contrário do que muitos possam pensar, de acordo com um estudo publicado no site da U.S. Environmental Protection Agency(Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos), o uso do fungo Penicillium Roqueforti na fabricação do Queijo Roquefort é seguro e historicamente nunca apresentou efeitos relevantes nocivos à saúde.

É importante salientar que só pode ser denominado “Roquefort” o queijo produzido na região de Roquefort-sur-Soulzon, no sul da França. Existe um controle severo da patente. Por conta do elevado preço do produto, alguns produtores fabricam o queijo “tipo roquefort” aqui no Brasil, que muito se assemelha ao original em sabor e fabricação, mas possui um preço mais acessível.

258-roquefort-petite-cave-la-piece-18-pain_A
Roquefort está localizado no sul da França, em uma região que está a 650 Km de Paris. A localidade de Roquefort tem aproximadamente 800 habitantes, e foi um entreposto comercial, e neste local há um paredão de pedra chamado “chapada de Combalu”. Roquerfort significa rocha forte.

A casa de Roquefort é uma caverna que fica a 15 m abaixo da superfície, na “cave” onde a temperatura é de aproximadamente de 10 ºC, e onde são produzidos de forma artesanal 230.000 Kg de queijo Roquefort por ano.

tumblr_o01fkuixpy1sq04bjo1_1280

Há uma história que um pastor levou seu rebanho para o campo, e como de costume, o seu alimento era um pão com queijo de ovelha. Diz a lenda, que o pastor, deixou o pão com o queijo em uma cave, e saiu atrás de uma bela pastora. Alguns dias após, ao retornar para buscar o pão, observou que o queijo tinha tomado uma coloração azulada em função da presença de um fungo, experimentou o lanche e voilà… um gosto bem peculiar, picante e sem igual… e aí surgiu a receita deste maravilhoso queijo… Diz ainda a lenda, que o pastor trocou a garota pelo queijo…. ; )

Importante, como saborea-lo…rs

É considerado um queijo de mesa, pode ser servido com pão ou acompanhado de nozes e frutas secas. Fica gostoso em saladas com verduras, como radicchio e endívia. Miam…miam…

Se gostou, deixeum comentário. À la prochaine!

2 thoughts to “História do queijo Roquefort”

Deixe uma resposta